No passado dia 26 de Maio ocorreu o VIII aniversário da Confraria Marítima de Portugal, tendo-se realizado um jantar de celebração no dia seguinte, 27 de Maio, no Palácio Seixas, Messe da Marinha, junto à bela Baía de Cascais. Após ameno convívio e cocktail com aperitivos amavelmente oferecidos pela Associação de Industriais de Conservas de Peixe (ANICP), todos os ilustres convidados se dirigiram à sala de jantar, onde o presidente da Direcção, V/Alm. Henrique Alexandre da Fonseca passou a palavra à Senhora Juíza Desembargadora Dra. Margarida Blasco, Presidente da Mesa da Assembleia Geral, para dar as boas-vindas.

Na presença de cerca de 70 pessoas – muitos confrades, confreiras, oficiais superiores da Marinha de Guerra e Marinha Mercante, empresários e dirigentes de várias associações ligadas a Desportos marítimos, bem como amigos e outros ilustres convidados – de que se destacam os Confrades Honorários Alm. Engº Rogério de Oliveira, Prof. Doutor Adriano Moreira e Prof. Doutor Mário Quina, o Prof. Doutor João Carlos Espada e Senhora, e o novo Confrade Honorário Almirante Nuno Vieira Matias e Senhora. A Dra Margarida Blasco fez uma breve retrospectiva da Confraria e recordou os seus objectivos para o público menos familiarizado. Terminou, desejando um agradável convívio e que o Mar que a todos nos une, continue, tal como no passado, a ser importante elo de ligação entre os Portugueses e pólo de desenvolvimento.

Em representação do Presidente da Câmara de Cascais, tomou de seguida a palavra a Senhora Vereadora Dra Paula Gomes da Silva, dirigindo à Confraria e aos seus Corpos Sociais, inspiradas palavras de grande simpatia e apreço, incentivando a continuação das suas actividades em prol de um melhor aproveitamento de recursos marítimos e desenvolvimento cultural.

Seguiu-se o momento mais esperado desta sessão: a entronização de um novo Confrade Honorário, o Almirante Nuno Vieira Matias, ex-Chefe de Estado Maior da Armada e actual Curador da Fundação “Oceano Azul”, apresentado pelo seu camarada de armas e de curso, Alm. José Luís Leiria Pinto, que em singelas e emotivas palavras realçou as várias etapas de uma vida muito fecunda, brilhante e exemplar no leal serviço à Marinha Portuguesa e à Pátria, bem patente no grande número de louvores e condecorações recebidos ao longo de todos estes anos, bem como da intensa actividade que continua a desenvolver tendo sempre o Mar como  horizonte.

Em seguida, o novo Confrade Honorário quis agradecer a distinção agora recebida e evocou com emoção alguns dos momentos mais marcantes da sua vida no Mar, entre os quais  como Comandante de navio em várias comissões em África e decisões de grande risco que teve de tomar sozinho, referindo por fim, e com graça, um  motivo de particular orgulho: o facto de também ele ser oriundo de Porto de Mós, e de ter sido criado e ter vivido a poucos metros daquela que segundo reza a lenda foi a casa de um outro grande Almirante, D. Fuas Roupinho, o “primeiro” Almirante português, no dizer do grande poeta Luís de Camões, que a ele se refere como um bravo homem do mar e companheiro de D. Afonso Henriques nas lutas contra os mouros.

Muito aplaudido por toda a assistência, procedeu-se ao seu acolhimento na Confraria com a entrega de insígnias e diploma, troca de cumprimentos e felicitações, e deu-se então início ao jantar.

Ao longo da noite, um saxofonista da Banda da Armada, acompanhou primorosamente o excelente jantar, que terminou com um delicioso bolo de aniversário, marcando assim mais um animado encontro de amigos do Mar.

Parabéns ao novo Confrade Honorário Senhor Almirante Nuno Vieira Matias, à Confraria Marítima de Portugal e aos seus dedicados e incansáveis Corpos Sociais, assim como a todos os que quiseram com a sua honrosa presença celebrar este VII aniversário!