COFRADIA EUROPEA DE LA VELA – ENCONTRO NA GALIZA

De 8 a 11 de Junho último, teve lugar em Baiona, na ria de Vigo, mais uma solene investidura de numerosos Confrades de várias nacionalidades, incluindo alguns noviços portugueses, designadamente o Alm. Luís Macieira Fragoso, ex-Chefe do Estado-Maior da Armada, e o windsurfer Engº João Rodrigues, que teve sete participações olímpicas sucessivas, culminando no Rio de Janeiro (2016), onde foi o porta-bandeira da delegação de Portugal.

A COFRADIA EUROPEA DE LA VELA, fundada em Sanxenxo (Pontevedra, Galiza) em 15 Fevereiro de 2001, por um conjunto de dez dirigentes de Federações de Vela das várias regiões de Espanha, internacionalizou-se, entretanto, e reúne hoje 584 confrades e “confreiras”, “noviços” e amigos do mar e da cultura marítima, em geral, e da vela, oriundos de 35 países da Europa, América, África e Ásia.

O programa desta investidura incluiu, à chegada, uma recepção no hotel Talaso Atlantico, a cerca de 7 km de Baiona, com uma conferência de D. Diego de Colón, descendente de Cristóvão Colombo, sobre o interessante tema “Cólon navegante – el conociemento náutico en el siglo XV”, seguida de um simpático cocktail de boas-vindas numa magnífica varanda sobre o mar. Nos dias seguintes, aproveitando excelentes condições atmosféricas, houve agradáveis passeios de ferry até às ilhas de Cies e Ons – verdadeiros paraísos naturais! – e visita à ilha de San Simon, onde se realizaram mesas temáticas para os Confrades, enquanto os acompanhantes tiveram o privilégio de uma excelente visita guiada, sobre o interesse histórico desta última ilha e da região onde se encontra. Em San Simón, houve ainda tempo para uma conferência muito interessante sobre “La Real Expedición Filantrópica de la Vacuna de la Viruela de 1803” (e o papel dos médicos e da enfermeira galega Isabel Zendal que juntamente com 22 crianças vacinadas nos braços e escolhidas entre meninos abandonados, cruzou os mares para levar a vacina da varíola às Américas), e outra palestra sobre “Camilo Cela Marinero”.

Seguiu-se a apresentação do próximo evento organizado pela Cofradia, a regata “Discoveries Race”, de 27 Agosto a 3 Setembro, ligando Lisboa-Cascais-Las Palmas, num percurso total de 755.8 nm, em homenagem aos grandes navegadores portugueses e espanhóis dos séculos XV e XVI. Esta regata será promovida pela Cofradia Europea de la Vela, pelo Real Club Nautico de Gran Canaria, pelo Clube Naval de Cascais e pela Associação Naval de Lisboa. O Grão-Mestra da Cofradia, D.Francisco Quiroga, e o presidente do Capítulo de Lisboa, C/Alm. Antonio Bossa Dionísio, serão os coordenadores da regata.

Após estas apresentações seguiu-se animado convívio e o desejado almoço romeria típica gallega, tendo o dia terminado com o regresso a Baiona, distribuição dos participantes pelos respectivos hotéis, e um jantar magnifico, com agradável acompanhamento musical, no belo Parador Nacional de Baiona. Nesta ocasião, para além da entrega do prémio internacional de vela “Pedro Rey” ao madeirense João Rodrigues, e de vários discursos alusivos ao momento, o presidente do capítulo do Porto, Engº Afonso Themudo, fez referência à data do dia, 10 Junho, dia de Portugal, e todos os presentes fizeram um simpático brinde. Na manhã seguinte, teve lugar o ponto alto deste encontro – a solene investidura. Começou com o desfile dos Confrades, com as suas capas, ao som do antigo hino da Galiza, seguiu-se o desfile dos “noviços” ainda sem capa. Em seguida, a abrir a sessão, o Grão-Mestre da Cofradia Europea de la Vela, D. Francisco Quiroga, iniciou a chamada de cada novo Confrade, fez a sua apresentação, deu-lhe as boas vindas na sua própria língua, entregou-lhe uma capa e um diploma, e o novo Confrade leu o seu compromisso em voz alta. No final, o Almirante Macieira Fragoso, falando em nome dos novos confrades, agradeceu a honra conferida.

Terminada a sessão, de novo desfilaram antigos e novos confrades, até ao exterior, onde foi servido um último cocktail, de despedida.

A Confraria Marítima de Portugal, que acompanhou esta Investidura ao longo destes dias, sinceramente felicita D. Francisco Quiroga e toda a tabla responsável por mais um grande evento de sucesso, desejando que a próxima regata atraia muitos apaixonados do mar e da vela!

Parabéns à COFRADIA EUROPEA DE LA VELA!

Notícia completa






ENCONTRO ALUMNI – ESCOLA NAUTICA INFANTE D. HENRIQUE 2017

No passado dia 31 de Maio teve lugar o I jantar anual dos ALUMNI

da ESNIDH na Messe de Marinha, no Farol da Guia, em Cascais. Este jantar teve a participação de cerca de 120 antigos alunos e convidados, destacando-se o Convidado de Honra, Prof. Doutor Adriano Moreira que nos presenteou com uma eloquente dissertação, muito apreciada por todos os presentes.

A abertura do evento foi efectuada por Rui Reis, presidente dos ALUMNI da ESNIDH. No seu discurso de apresentação sublinhou a importância da Associação e os seus principais objectivos, assim como a promessa de se lançar o “Prémio Carreira Escola Náutica Infante D. Henrique”, que visa reconhecer a personalidade da comunidade de Antigos Alunos que se tenha distinguido pelos serviços prestados ou pela carreira desenvolvida. Foram, também, colocados, por ele, dois desafios; a preparação das comemorações do centenário da ESNIDH, que se aproxima, e o desejo de muitos de que a ESNIDH venha a ter um navio-escola.

Como convidados especiais que muito nos honraram com a sua presença, destaca-se o Engº Mira Amaral, o C/Alm. Henriques Gomes, Comandante da Escola Naval, o V/Alm. ref. Alexandre da Fonseca (Revista de Marinha), o M/Gen José Fonseca, da Unidade de Controlo Costeiro da GNR e, como não podia deixar de estar presente, o Presidente da ESNIDH, Prof. Luis Baptista, para além de uma forte representação do Quadro Docente da ENIDH.

Há que destacar, da mesma forma, a presença do Engº. Luis Figueiredo, CEO do Grupo ETE, do Dr. Gonçalo Delgado Administrador, também do Grupo ETE, do Dr. Luis Sousa, CEO do Grupo Sousa, do colega Pedro Lourenço, Director Comercial da Univex e do colega Fernando Augusto, membro da Direcção dos ALUMNI e Administrador da “Bureau Veritas”.

Todos eles foram patrocinadores do evento, a quem a Direcção dos ALUMNI dirige os seus maiores agradecimentos.

Por fim, resta acrescentar que o jantar foi bastante agradável, num ambiente de camaradagem, como se impõe no nosso universo dos ALUMNI da ENIDH.

Continuamos a contar com o apoio de todos para as nossas próximas iniciativas. Bem hajam!

Rui Reis – Presidente ALUMNI ESNIDH

Notícia completa






LYNCE DE FARIA: DOUTORADO EM DIREITO

Decorreram no passado dia 19 de Junho, na Reitoria da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, com inteiro sucesso, as provas públicas de Doutoramento em Direito – Ciências Jurídico-Empresariais do Prof. Doutor Duarte Lynce de Faria, que defendeu com brilho o tema de Direito Marítimo O contracto de volume e o transporte marítimo – dos graneis aos contentores, do tramping às linhas regulares”.

Lynce de Faria teve a sua formação inicial na Escola Naval, e após uma curta carreira operacional na Marinha de Guerra licenciou-se em Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, frequentou diversas pós-graduações e doutorou-se em Direito Privado pela Universidade da Extremadura (Cáceres). Tem diversos livros e numerosos artigos publicados, na sua grande maioria abordando temas jurídico-maritimistas.

O Prof. Dr. Lynce de Faria é atualmente vogal do CA da APS – Administração do Porto de Sines e lecciona como Professor convidado na Escola Naval, na Escola Náutica, na Universidade Nova de Lisboa e no ISEG.

A Confraria Marítima de Portugal felicita vivamente o novel doutorado e estimado amigo, a quem nos liga uma amizade cimentada em muitas horas de mar, formulando votos dos maiores sucessos pessoais e profissionais.

 

A.F.

Notícia completa






TRANSINSULAR ADQUIRE NAVIO TANQUE

A firma TRANSINSULAR – Transportes Marítimos Insulares, SA, integrada no Grupo ETE, consolidou no passado mês de Fevereiro a sua frota de navios próprios com a aquisição de um versátil e moderno navio tanque, baptizado de “SÃO JORGE”.

A Transinsular reforçou desta forma a sua actual frota, caracterizada nos últimos anos por seis navios porta-contentores com uma capacidade acima dos 1 500 TEU’s, e especialmente vocacionada para o serviço regular de Short Sea Shipping, tão vital e relevante para u

m Portugal geograficamente posicionado de forma privilegiada. É denominador comum às suas operações a eficiência e fiabilidade, bem como a regularidade associada à flexibilidade e à sustentabilidade.

A importância desta nova aquisição garante um serviço de excelência, que este navio de última geração proporciona na exigente distribuição de combustíveis nos mercados de cabotagem insular, reforçando também a aposta do armador em fidelizar equipas com o know-how neste segmento do transporte marítimo, seja em terra ou no mar, garantindo-se o desenvolvimento e a permanência no nosso país de quadros de elevada qualidade.

Este navio petroleiro permite um novo impulso ao maior armador da Marinha Mercante Nacional, num segmento de granéis líquidos em que este vem operando desde 1999 com navios em regime de afretamento, mediante as necessidades de transporte e as oportunidades de mercado.

Com uma tripulação 100% portuguesa, arvorando a bandeira Portuguesa, este navio opera com a flexibilidade de ter doze segregações de carga e dois propulsores azimutais, o que lhe confere uma manobrabilidade impar nas operações nos portos das diversas ilhas dos Açores. A Transinsular, na continuidade dos seus serviços dedicados, contribui assim de forma relevante e positiva para o desenvolvimento das Regiões Autónomas, trabalhando lado a lado com os governos locais e apresentando uma postura de interesse público e, por conseguinte, contribuindo assim para a economia e bem-estar das populações.

O “SÃO JORGE”, a operar desde Março deste ano no arquipélago dos Açores, tem 84.9 m de comprimento, uma boca de 12.6 m e desloca 3 074 tons (DWT). Construído em 2010, foi classificado pela firma Bureau Veritas e está registado no registo da Ilha da Madeira.

Sob o lema “A Sua Carga. O Nosso Compromisso”, a TRANSINSULAR, atenta ao mercado e apostando na qualidade, dá assim um importante contributo para fixar modernos equipamentos em Portugal.

Notícia completa






ALDINO CAMPOS ELEITO PARA A CLPC

O Comandante Aldino Santos de Campos foi eleito no passado dia 14 de Junho, nas Nações Unidas, como membro da Comissão de Limites da Plataforma Continental, para um mandato de cinco anos, com início de funções neste mês.

Aldino Campos foi Oficial da Armada, especializou-se em Hidrografia e fez a maior parte da sua carreira militar no Instituto Hidrográfico. É Mestre em Geodesia e Geomática pela Universidade de New Brunswick, Canadá, Engenheiro Hidrógrafo e posteriormente doutorou-se no Instituto Superior Técnico, de Lisboa e integrou a EMEPC – Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental, onde exerceu desde 2013 e até recentemente, as funções de seu Responsável.

Portugal já teve um membro na CLPC durante os mandatos de 2002/07 e de 2007/12 – o Comandante Fernando Maia Pimentel. Recentemente, como atrás referido, conseguiu eleger um novo membro na Comissão para o termo 2017/22, tendo para tal sido feito um esforço diplomático coordenado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, através do envolvimento muito activo da Missão Permanente de Portugal junto das Nações Unidas. Formalmente, a intenção de apresentar um candidato foi avançada durante um encontro lusófono da CPLP no âmbito da Blue Week, em Junho de 2015, tendo a campanha sido iniciada em Novembro desse mesmo ano, na sede das Nações Unidas, junto dos demais Estados-partes da Convenção. O candidato português foi eleito com 162 votos em 164 possíveis, sendo o mais votado no conjunto das 20 candidaturas apresentadas para esta comissão, garantindo desta forma os requisitos mínimos de dois terços dos votos necessários.

O angolano Domingos de Carvalho Viana Moreira foi eleito igualmente, membro da Comissão das Nações Unidas sobre os Limites da Plataforma Continental. Formado em Geofísica e especialista em Geologia e Geofísica Marinha, Domingos Moreira, de 52 anos, foi eleito com 155 votos dos 164 Estados votantes e é o primeiro angolano a ocupar o posto, sendo também a primeira vez que Angola apresenta candidatura para este órgão da ONU.

A eleição ocorreu na  Reunião dos Estados-Parte da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar. Foram eleitos 20 membros em representação de todas as regiões geográficas, sendo seis de África (Angola, Camarões, Madagáscar, Moçambique, Nigéria e Quénia), cinco da Ásia (China, Coreia do Sul, Japão, Malásia e Omã), quatro da América Latina e Caraíbas (Argentina, Brasil, Chile e Trinidad e Tobago), três da Europa Ocidental e outros Estados (Canadá, Dinamarca e Portugal) e dois da Europa do Leste (Polónia e Rússia).

A Confraria Marítima de Portugal felicita calorosamente o Cte. Santos de Campos, a quem desejamos votos de muito sucesso no importante e prestigioso cargo para que acaba de ser eleito.

Notícia completa