Seabra de Melo no Instituto Hidrográfico

Teve lugar nas Instalações do Instituto Hidrográfico (IH), no Convento das Trinas, no passado dia 30 de junho de 2014, a cerimónia de tomada de posse do novo Diretor-Geral, Contra-almirante José Luís Branco Seabra de Melo, em substituição do Vice-almirante António  Silva Ribeiro.

O Chefe do Estado-Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional, Almirante Luís Macieira Fragoso, presidiu à cerimónia, na qual estiveram presentes representantes de departamentos governamentais, organismos científicos e universidades, bem como oficiais generais, dirigentes de organismos públicos, parceiros cooperativos e muitos  ilustres convidados, e os militares, militarizados e civis do IH.

O Diretor-geral cessante, V/Alm.  Silva Ribeiro, foi condecorado com a Medalha Militar de Serviços Distintos – grau prata, pelo Chefe do Estado-Maior da Armada.

No seu discurso de tomada de posse  como Diretor-Geral do IH, o C/Alm.  Seabra de Melo realçou a importância do Instituto  para a Marinha e para Portugal ao longo de mais de 50 anos. Como organismo vocacionado para a investigação e desenvolvimento, destacou ainda que, neste domínio tem vindo a garantir, nos espaços marítimos de interesse nacional, a realização dos levantamentos hidrográficos e a responsabilidade da produção da respetiva cartografia náutica, um trabalho ao qual acumulou o desenvolvimento de competências nas áreas da oceanografia física, da química e poluição, da geologia marinha, da segurança da navegação e da gestão de base de dados ambientais na vertente dos oceanos. Referiu que esta multidisciplinaridade é um dos pontos fortes e potenciadores da atividade do IH ao serviço da Marinha e toda a comunidade ligada ao mar e de Portugal.

No fim da cerimónia, o Almirante CEMA e AMN  proferiu uma alocução, tendo realçado a missão do IH, bem como os principais projetos e os trabalhos em curso nas áreas das ciências e técnicas do mar, que contribuem para o desenvolvimento do país nas áreas científicas e de defesa do ambiente marinho. Referiu que o IH, agregando valências integrantes da Marinha e únicas no país, se constitui como uma mais-valia no desenvolvimento do nosso conhecimento sobre o mar. A par do trabalho científico, realçou o imprescindível apoio ambiental às operações navais e da autoridade marítima e  destacou o inestimável contributo do IH para a segurança da navegação. Concluiu, salientando que o IH continua a ser uma referência de excelência no domínio do conhecimento e da investigação do mar em Portugal e além-fronteiras.

A  Revista de Marinha  felicita vivamente o V/Alm. Silva Ribeiro pela excelência do seu desempenho ao leme do IH. Ao novo Director-Geral, ao C/Alm. Seabra de Melo,  nesta sua nova comissão de serviço formulamos votos sinceros de uma singradura de sucesso, com ventos bonançosos, mares calmos e aguas safas !

 

ZacatraZ

O exemplar que comentamos é o número 200, curiosamente também comemorativo dos 50 anos da “REVISTA DA ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS DO COLÉGIO MILITAR”.

       Em primeiro lugar uma declaração de interesses: sou o ex-aluno nº 47 de 1956/62 e desde há dezenas de anos membro da Associação de Antigos Alunos.

       A revista ZacatraZ teve a sua génese no “Boletim da AAACM”, que apareceu em 1957 e de que apenas foram publicados quatro números, a que se seguiu em Outubro de 1965 a “Revista da Associação dos Antigos Alunos do Colégio Militar”. Em Maio de 2010 ganhou uma designação adicional, ZacatraZ, um novo formato e o grafismo moderno e apelativo que hoje apresenta.

       Como refere o seu Director, Gonçalo Salema de Matos, no Editorial, … constituiu-se num elo agregador entre os Antigos Alunos, defendendo-os e auxiliando-os nas dificuldades da vida que tantas vezes inusitadamente surgem, no registo de acontecimentos de interesse para a Família Colegial, perpetuando recordações características de uma vivência aglutinante e inesquecível, enaltecendo todos aqueles que se notabilizam e evidenciam nas mais diversas acções e cargos desempenhados.

       Este número comemorativo, de 138 páginas, abre com o Editorial a que se segue o Estatuto Editorial e um artigo do Cor. Costa Matos “Colégio Militar Berço de Grandes Portugueses”. Seguem-se numerosos testemunhos de antigos Presidentes da Associação de Antigos Alunos, uma curiosa entrevista à família Norton Brandão, artigos diversos, notícias soltas e a rúbrica “os que nos deixaram”. Dentre os diversos textos, todos de muito significado e interesse, por razões que espero que se compreendam, destaco dois, “Valores e Virtudes do modelo formativo do Colégio Militar”, pelo Alm. Castanho Paes, que de modo inovador correlaciona os Valores com as Virtudes Militares, e “ALLEGRO – a volta ao mundo do veleiro onde também navega a barretina”, pelo Rui Castilho, que nos relata a viagem que iniciou em 27 de Setembro de 2014, com o Luis Adão, num veleiro de 45 pés, com regresso previsto ao ponto de partida, a Marina de Lagos, em meados de 2016.

       A Confraria Marítima de Portugal, nesta ocasião tão significativa, felicita o Gonçalo Salema de Matos e os membros do Corpo Redactorial pelo seu excelente trabalho, formulando votos para que muitas mais edições da revista ZacatraZ se sucedam, sempre com a elevada qualidade a que nos tem habituado.

Alexandre da Fonseca