Recordando o passeio no Barco Évora no dia 10 de junho de 2019

 

Caríssimos Confrades e Confreiras

Conforme em tempo amplamente divulgado pela Direcção, a Confraria Marítima de Portugal realizou no passado dia 10 de Junho, Dia de Portugal, um simpático cruzeiro no Tejo, a bordo do n/m ÉVORA. Este antigo navio de passageiros da CP, linha do Barreiro, do início do sec. XX, em boa hora muito bem transformado em embarcação de recreio marítimo-turístico, é explorado pela SEAVENTY, que com a Confraria, e em particular com um dos seus directores, o Dr. Almeida Faria, colaborou com todo o profissionalismo e competência no êxito que esta iniciativa alcançou, e com o qual todos nos congratulamos.

Largámos do Cais Norte da Doca do Hespanhol, em Alcântara, pelas 11h00 conforme o previsto, e com um total de 65 Passageiros, e navegamos para jusante, junto à margem Norte do Tejo, apreciando o magnífico espectáculo que é desvendar Lisboa desde o seu Rio! As colinas, as muralhas, os palácios, os monumentos, as docas e os jardins, que todos tão bem conhecemos quando em terra, ganham uma beleza, uma harmonia e uma dimensão tão manifestamente ímpar vistas desde bordo, que é uma perspectiva a que ninguém fica indiferente, perante tal  e tão belo espectáculo!

Naturalmente que a excelsa apresentação do Prof. Coronel Victor Lourenço,  ao microfone do sistema de difusão sonora do “ÉVORA” para todo o navio, enunciando, explicando e dando a “estória” de cada monumento, com curiosas notas biográficas e históricas, muito abrilhantou todo o cruzeiro, quer ao longo da margem Norte, quer à Barra do Tejo, onde fundeámos junto à praia de Santo Amaro de Oeiras, depois de termos cruzado o Eixo da Barra de Lisboa, na linha de Entre-Torres (S. Julião / Bugio), quer no regresso pela margem Sul onde foi explicando a origem e razão de ser das muitas instituições industriais e comerciais nela existentes.

Seguiu-se um excelente almoço onde, como é tradição náutica e marinheira ao Domingo, não faltou um bacalhau, desta feita à lagareiro, de capitosa aparência e paladar, que fez as delícias de todos os participantes, cujos encómios se estenderam a toda a refeição.

Enquanto fundeados em Santo Amaro de Oeiras, o Presidente da Confraria Valm. Henrique Alexandre da Fonseca, juntamente com a Direcção presente, deu início às cerimónias de entronização de três novos Confrades: o Dr. Luís Vasconcelos Dias, o Coronel Alpedrinha Pires e o Dr. João de Almeida.

A viagem de regresso, como se disse pela margem Sul, veio a terminar com a atracação, de novo na Doca do Hespanhol pelas 16h45, tendo a Direcção estado ao portaló do navio no desembarque dos passageiros, não só os cumprimentando, mas também recebendo os parabéns dos Confrades, Confreiras e Convidados que em boa hora participaram neste Cruzeiro, por mais uma feliz iniciativa da nossa Confraria Marítima de Portugal!

 


Leia também:

 

“O Futuro de Portugal está no Mar” – 120 anos da Liga Naval Portuguesa

Na viragem do séc. XIX para o séc. XX viviam-se os anos da “paz armada” que conduziu a uma guerra LER ARTIGO

A Confraria Marítima de Portugal tem nova sede

Na sequência da decisão tomada na última Assembleia Geral, a direção Confraria Marítima de Portugal (CMP) firmou um protocolo de LER ARTIGO