Museu de Marinha prolonga exposição “Gago Coutinho. Viajante e Explorador”

  O Museu de Marinha apresenta a exposição temporária Gago Coutinho. Viajante e Explorador, que estará em exibição até 24 de maio de 2020, com o objetivo de aprofundar os conhecimentos sobre a vida e a obra deste Oficial de Marinha. A exposição surge no ano em que se evocam os 150 anos do nascimento e, também, os 60 anos da morte de Gago Coutinho e está inserida no normal circuito da visita ao Museu de Marinha. Mar, Terra, Ar, Ciência, Civilização e História foram as áreas em que se destacou o Almirante Gago Coutinho, desde 1886, ano em que ingressou na Escola Naval. Por decisão da Assembleia Nacional, foi promovido a Almirante em 1958, tendo falecido a 18 de fevereiro de 1959, um dia após completar 90 anos. Sem nunca deixar de se ocupar com os seus trabalhos de pesquisa e, em momento algum, ter esquecido de quem o ajudou nos seus feitos: E obedeciam-me cegamente, apesar de nos não impormos pelo brilho das fardas ou das espadas, nem pelas baionetas de soldados. Certo, eu tinha armas, mas vinham nas mãos deles. Não éramos respeitados pela força, mas pelo prestígio do nosso persistente trabalho, simbolizado na pacífica bússola, que levávamos na mão. Contatos: +351 210 977 388 +351 210 925 200 geral.museu@marinha.pt marinha.rp@marinha.pt  

Homenagem ao Almirante Nuno Gonçalo Vieira Matias

Programa: Elogio do Homenageado pelo Vice-almirante Henrique Alexandre da Fonseca Conferência “A Europa e o Atlântico – crises em Terra e oportunidades no Mar”, pelo Vice-almirante António Rebelo Duarte O Almirante Nuno Gonçalo Vieira Matias licenciou-se em ciências militares navais na Escola Naval, em 1961.Serviu em Angola, 1961/63 e combateu na Guiné, como Comandante do Destacamento N.º 13 de Fuzileiros Especiais, de 1968 a 1970. Desempenhou, entre outras, as funções de professor da Escola Naval, em acumulação com as de Director do Laboratório de Explosivos, e de professor do Instituto Superior Naval de Guerra. Além da formação em escolas nacionais, frequentou, ao longo da carreira, em países NATO, uma dezena de cursos, entre os quais o de promoção a almirante, no Naval War College, nos EUA, no ano lectivo 1988/89. Nos postos de almirante, foi Subchefe do Estado-Maior da Armada, Superintendente dos Serviços do Material, Comandante Naval em acumulação com Commander-in-Chief Iberian Atlantic Area da NATO, e terminou a carreira no cargo de Chefe do Estado-Maior da Armada (1997-2002). Depois de desligado do serviço activo, foi membro da Comissão Estratégica dos Oceanos, do European Security Research Advisory Board da União Europeia, do Conselho Nacional de Educação em representação da Academia das Ciências de Lisboa, Presidente do Conselho Supremo da Liga dos Combatentes e Presidente da Academia de Marinha (2009- 2016). É membro emérito da Academia de Marinha, membro efectivo da Academia das Ciências de Lisboa (ACL), membro de mérito da Academia Portuguesa da História, membro do Conselho de Honra do ISCSP, presidente do Conselho Supremo da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, Vice-presidente da Direcção da Sociedade de Geografia de Lisboa, administrador por parte do MDN da EDISOFT, Defense & Aerospace Thechnologies e Curador da Fundação “Oceano Azul”. É professor convidado do Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e autor … Continue reading “Homenagem ao Almirante Nuno Gonçalo Vieira Matias”

“Gago Coutinho. Viajante e Explorador”

  O Museu de Marinha apresenta a exposição temporária Gago Coutinho. Viajante e Explorador, que estará em exibição até 24 de maio de 2020, com o objetivo de aprofundar os conhecimentos sobre a vida e a obra deste Oficial de Marinha. A exposição surge no ano em que se evocam os 150 anos do nascimento e, também, os 60 anos da morte de Gago Coutinho e está inserida no normal circuito da visita ao Museu de Marinha. Mar, Terra, Ar, Ciência, Civilização e História foram as áreas em que se destacou o Almirante Gago Coutinho, desde 1886, ano em que ingressou na Escola Naval. Por decisão da Assembleia Nacional, foi promovido a Almirante em 1958, tendo falecido a 18 de fevereiro de 1959, um dia após completar 90 anos. Sem nunca deixar de se ocupar com os seus trabalhos de pesquisa e, em momento algum, ter esquecido de quem o ajudou nos seus feitos: E obedeciam-me cegamente, apesar de nos não impormos pelo brilho das fardas ou das espadas, nem pelas baionetas de soldados. Certo, eu tinha armas, mas vinham nas mãos deles. Não éramos respeitados pela força, mas pelo prestígio do nosso persistente trabalho, simbolizado na pacífica bússola, que levávamos na mão. Contatos: +351 21 097 7388 geral.museu@marinha.pt