“O Futuro de Portugal está no Mar” – 120 anos da Liga Naval Portuguesa

Na viragem do séc. XIX para o séc. XX viviam-se os anos da “paz armada” que conduziu a uma guerra que transformou a Europa e o mundo num devastador campo de batalha durante cinco anos, num conflito que iria deixar mais de 20 milhões de mortos e fazer desaparecer quatro impérios no Velho Continente.

A Confraria Marítima de Portugal tem nova sede

Na sequência da decisão tomada na última Assembleia Geral, a direção Confraria Marítima de Portugal (CMP) firmou um protocolo de LER ARTIGO

Recordando o passeio no Barco Évora no dia 10 de junho de 2019

Conforme em tempo amplamente divulgado pela Direcção, a Confraria Marítima de Portugal realizou no passado dia 10 de Junho, Dia LER ARTIGO

CMP AG 3 junho 2020

Assembleia Geral da Confraria Marítima de Portugal, 3 junho 2020

Nos termos do número 2 do artigo 5º dos Estatutos da Confraria Marítima de Portugal, que remete para os artigos 173º e 174º do Código Civil, convocam-se todos os Confrades da Confraria Marítima de Portugal para se reunirem em Assembleia Geral Ordinária, a realizar no dia 3 de junho de 2020, quarta-feira, pelas 18h00, no Museu de Marinha, na Sala do Serviço Educativo, com a seguinte Ordem de Trabalhos: 1º – Deliberar sobre o Relatório de Gestão e as Contas do Exercício findo em 31 de dezembro de 2019, apresentado pela Direção, bem como sobre o Relatório e Parecer do Conselho Fiscal. 2º – Apreciar e votar o Orçamento e Plano de Atividades para o exercício do ano 2020. 3º – Ratificar a decisão tomada na anterior A.G. para a nova designação Confraria Marítima de Portugal – Liga Naval Portuguesa (por lapso na anterior A.G. não houve assinatura da acta por todos os presentes) 4º – Apreciar outros assuntos de interesse para a Confraria Marítima de Portugal.   Dada a evolução incerta da pandemia aconselha-se que os Confrades que ainda não estejam confiantes a sair de casa apresentem uma procuração de representação com o teor do documento anexo.  Caso à hora marcada para o início dos trabalhos da Assembleia Geral não exista quórum suficiente, a Assembleia realizar-se-á meia hora mais tarde, com qualquer número de Confrades presentes.   Descarregue a Convocatória AQUI Descarregue a Procuração AQUI  

Liga Naval Portuguesa – Do “Ressurgimento Marítimo” ao “Ressurgimento Nacional”, entre Quatro Regimes (1900-1939)

  Prova académica: Doutoramento Candidato: Fernando Alberto Carvalho David e Silva   O júri das provas de doutoramento no ramo de História, na especialidade de História Contemporânea, nomeado por despacho do Diretor da Faculdade de Letras, é constituído por: Presidente: Prof. Doutor Hermenegildo Nuno Goinhas Fernandes, Professor Associado e Membro do Conselho Científico da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Presidente do Júri por nomeação de competências; Vogais: Doutor João Carlos de Oliveira Moreira Freire, Professor Catedrático Aposentado e Professor Emérito do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa; Doutor António José Barreiros Telo, Professor Catedrático da Academia Militar; Almirante Francisco António Torres Vidal Abreu, Presidente da Academia de Marinha, individualidade de reconhecida competência; Almirante António Manuel Fernandes da Silva Ribeiro, Professor Catedrático Convidado do Instituto de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa; Doutor António Adriano de Ascensão Pires Ventura, Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, orientador; Doutora Teresa Maria e Sousa Nunes, Professora Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.   Contatos: T: +351 217 967 624 | +351 210 113 400 E: reitoria@ulisboa.pt 

A Confraria Marítima de Portugal tem nova sede

Na sequência da decisão tomada na última Assembleia Geral, a direção Confraria Marítima de Portugal (CMP) firmou um protocolo de colaboração com a Marinha Portuguesa, para poder utilizar regularmente um espaço na ex-Fábrica Nacional de Cordoaria.

“O Futuro de Portugal está no Mar” – 120 anos da Liga Naval Portuguesa

Na viragem do séc. XIX para o séc. XX viviam-se os anos da “paz armada” que conduziu a uma guerra LER ARTIGO

Recordando o passeio no Barco Évora no dia 10 de junho de 2019

Conforme em tempo amplamente divulgado pela Direcção, a Confraria Marítima de Portugal realizou no passado dia 10 de Junho, Dia LER ARTIGO

57º Encontro da Confraria Marítima de Portugal

No século XVIII, a Ribeira das Naus passou a ser designada “Arsenal Real da Marinha” quando as suas instalações foram construídas no mesmo local, no âmbito da reconstrução da Baixa de Lisboa, depois do terramoto de 1755. Nessa época, os Carpinteiros de Machado (classe profissional ligada à construção naval), devotos de São Roque, viram edificada a sua igreja, a Capela de São Roque, uma pequena pérola barroca que, ainda hoje, muito poucos conhecem. O primeiro lugar de culto a ser concluído na reconstrução de Lisboa. Em 1910, passou a designar-se “Arsenal da Marinha de Lisboa”. O Arsenal da Marinha de Lisboa foi desactivado em 1939, com a inauguração do Arsenal do Alfeite na margem Sul do Rio Tejo. A Ribeira das Naus, com as docas Seca e da Caldeirinha, constituíu o conjunto dos maiores estaleiros do Império Oceânico Português, servindo de modelo aos restantes que se foram construindo além-mar, nomeadamente às ribeiras de Goa e de Cochim. O seu antigo local – cujo acesso ao rio Tejo foi cortado com a construção da Avenida Ribeira das Naus – faz hoje parte das Instalações da Administração Central da Marinha.   Uma deliciosa visita guiada pelo Comandante José Rocha e Abreu.   Traje: passeio (gravata opcional) Valor da participação: 15 € Número máximo de inscritos: 45 Inscrições: mmarques@lbranco.pt data limite das inscrições: 30 de agosto

Jantar Comemorativo do 10º aniversário da CONFRARIA MARÍTIMA DE PORTUGAL

Jantar Comemorativo do 10º aniversário da CONFRARIA MARÍTIMA DE PORTUGAL – LIGA NAVAL PORTUGUESA A bordo da Fragata D. Fernando II e Glória – Cacilhas (doca seca)   Caros confrades e amigos, vamos embarcar na fragata das Índias. Construída em Damão em 1843, navegou pela última vez numa viagem de instrução aos Açores em 1878… mas o resto da história fica para ser contada na visita que antecede o jantar. É a 4ª fragata de guerra mais antiga do Mundo e é o cenário ideal para comemorar o nosso 10º aniversário! Todos a bordo? Vamos comemorar!   Nota: Se ainda não recebeu o seu convite, contacte a direção através dos contactos disponíveis no website